Primeiro trecho da duplicação da BR-381 deverá ser entregue apenas no fim de 2018

Rosângela fala em audiência pública sobre BR-381

Obra depende da liberação de recursos pela União

Apenas no fim do próximo ano é que o primeiro lote da duplicação da BR-381 deverá ficar pronto. O trecho é o de número 7, entre os trevos de Itabira e de Caeté. A informação é da empresa responsável pela obra, a Empresa Construtora Brasil (ECB), em audiência pública realizada nesta terça-feira (26), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), com a participação da deputada estadual Rosângela Reis, além de outros parlamentares, prefeitos e vereadores das cidades cortadas pela rodovia.

No entanto, para a conclusão do lote, é necessário que o governo Federal não interrompa a destinação de recursos previstos. Não ficou claro se haverá verba suficiente para finalizar as obras para 2018 e até mesmo para este ano. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) não enviou representantes para a reunião.

Quatro requerimentos foram protocolados diante da audiência, sendo dois da deputada Rosângela Reis. O primeiro pede aos ministérios da Fazenda e dos Transportes que assegurem e ampliem recursos no Orçamento da União de 2018 para a obra da BR-381. Já o segundo pede a não para paralisação da duplicação ao presidente Michel Temer e à Casa Civil.

Ainda foram protocolados os pedidos de comparecimento do superintendente do DNIT, Fabiano Cunha, à ALMG para em nova audiência, a ser agendada, para prestar esclarecimentos sobre a duplicação e cronograma de recursos, além de um requerimento a ser encaminhado à bancada mineira no Congresso Federal e ao Ministério dos Transportes para assegurar recursos para a obra.

Audiência pública sobre BR-381
Audiência pública sobre BR-381 foi realizada nesta terça-feira na ALMG

Obras

No total, o lote 7 compreende 35 quilômetros de extensão com nova pista de pavimento rígido, ou seja, de concreto. Os primeiros dois kms da nova rodovia foram liberados para tráfego em 18 de agosto. Além deste trecho, a ECB é responsável pelo lote 3.1, entre o trevo de Jaguaraçu e o viaduto Prainha, em Nova Era, totalizando 30 quilômetros e iniciado neste segundo semestre deste ano.

Segundo o gerente de planejamento da ECB, Jorge Luiz Cansado, o objetivo é realizar a obra na maior brevidade que os recursos possam permitir. Ele mesmo afirmou que perdeu quatro familiares de uma só vez na BR-381 na década de 1980. Ele explicou o ritmo da duplicação. “Dependemos apenas de recursos. O lote 7 está com cerca de 40% a 50% concluídos. O viaduto de 600 metros de extensão, próximo à Caeté, deve ser liberado até o início de 2018.”, afirmou.

O gerente ainda afirmou que o lote 7 estava orçada inicialmente R$ 530 milhões e devido aos reajustes anuais pelos índices da Fundação Getúlio Vargas (FGV) agora está com aproximadamente R$ 650 milhões. Já o lote 3.1, inicialmente em R$ 300 milhões, agora está orçado em R$ 386 milhões.

“Temos previsto para executar R$ 320 milhões neste ano e ainda faltam R$ 80 milhões, apenas no lote 7 neste ano. Outros R$ 240 milhões devem ser executados em 2018”, disse Jorge Cansado. O supervisor do trecho da ECB, Hugo Gaspar Neto, informou que mil trabalhadores estão mobilizados para a obra. “Iniciamos em 2014, mas devido a crise financeira no meio de 2015, por questões orçamentárias, tivemos que reduzir o empenho. Agora devemos concluir o trecho no fim de 2018”, explicou.

A deputada estadual Rosângela Reis enfatizou que passa com grande frequência pela rodovia. Ela lembrou da longa luta feita há anos pela duplicação da BR-381, com abaixo-assinados, audiências e reuniões com o Ministério Público. “Alguns lotes ainda aguardam licitação, principalmente entre Sabará e Caeté. Minha preocupação é o orçamento da União. Temos vistos vários projetos aprovados com redução de gastos. Precisamos assegurar recursos para a conclusão da duplicação. O desenvolvimento da região depende da obra para a instalação de novas empresas”, afirmou.

Rosângela também lembrou sobre a necessidade da construção uma nova ponte que liga Coronel Fabriciano e Timóteo, uma vez que a atual ligação está comprometida há anos. A previsão é que dentro de 10 dias um novo edital para as obras na ponte seja publicado pelo DNIT.

Indignação

Prefeitos da região, como o de Ipatinga, Sebastião Quintão, e o de Governador Valadares, André Merlo, por exemplo, falaram da indignação com os atrasos e problemas enfrentados para concluir a duplicação da BR-381. Eles enfatizaram a necessidade da duplicação para o desenvolvimento da região e reduzir o número de acidentes na rodovia. Sindicalistas e representantes de entidades civis também estiveram presentes e reclamaram da demora da obra.

Confira o vídeo da fala da deputada Rosângela Reis