Depois de pedido de Rosângela Reis, Zema anuncia veto integral ao projeto que buscava estabelecer a ideologia de gênero, em Minas

Zema veta o projeto que buscava estabelecer a ideologia de gênero. Na foto, Deputada Rosângela Reis e Secretário de Governo, Igor Eto.

Zema veta o projeto que buscava estabelecer a ideologia de gênero. Após uma reunião com a bancada cristã, na manhã desta sexta-feira (17), contou com a participação da deputada Rosângela Reis, juntamente com mais de 10 outros deputados, com o secretário de estado de governo, Igor Eto. O governador Romeu Zema anunciou que vai vetar o projeto 24.909, que institui a ideologia de gênero no Estado. A decisão do governador levou em consideração um requerimento ao qual a deputada do Vale do Aço foi signatária e contou com a assinatura de mais de 40 parlamentares, de diferentes siglas partidárias.

O PL, que altera uma lei de 2002, vinha sendo fortemente criticado e, para muitos, seu objetivo é instituir a política de ideologia de gênero no Estado, uma vez que introduz na legislação os termos ‘’identidade e expressão de gênero’’. O projeto também firma multas vultosas para possíveis descumprimento da legislação.

“Feliz em saber que o governador ouviu nosso pedido. O projeto, da forma que foi aprovado, possibilita uma leitura subjetiva do que realmente configura uma discriminação. Lembrando que, ao falar de pessoa jurídica, a lei poderá atingir igrejas e seus dirigentes, padres, pastores e líderes, poderão ser multados em até R$177 mil reais por conta de alguma decisão que às vezes é baseada em sua crença ou culto”, lembrou a deputada. O governador ressalta em suas redes sociais: ” Já existem leis federal e estadual que preveem penalidade para discriminação contra orientação sexual. Não precisamos de mais regras genéricas e sim de fazer as leis atuais funcionarem.”

Igrejas

Rosângela também entregou na mão do secretário um pedido do pastor presidente da convenção das Igrejas Assembleia de Deus, Junior Calais, para que o governador vetasse a proposta. “Esse é pedido comum dos diversos padres e pastores do estado que tem me ligado desde que esse projeto foi aprovado. Esse veto é um atendimento às famílias mineiras que em sua grande maioria são contrárias a esse absurdo”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *