fbpx
Início / Notícias / Santana do Paraíso tem situação de calamidade pública reconhecida na ALMG
Santana do Paraíso tem situação de calamidade pública reconhecida na ALMG

Santana do Paraíso tem situação de calamidade pública reconhecida na ALMG

Santana do Paraíso teve, na tarde desta quinta-feira (30), o estado de calamidade pública, em decorrência da pandemia causada pelo coronavírus, reconhecido pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG).

Agora, todos os quatro municípios que formam o núcleo da Região Metropolitana do Vale do Aço estão com a situação oficialmente reconhecida em nível estadual, uma vez que Ipatinga, Coronel Fabriciano e Timóteo também já tiveram os decretos aprovados no legislativo mineiro.

O reconhecimento foi feito por meio do Projeto de Resolução nº 92/2020, a pedido da própria prefeitura de Santana do Paraíso, em reunião remota no Plenário do Legislativo mineiro. Outros 55 municípios também tiveram a situação de calamidade pública aprovada na Assembleia de Minas.

A aprovação do reconhecimento pelo Estado é exigido por lei e libera o município de restrições impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Além disso, amplia a autonomia financeira e administrativa, com a suspensão de prazos e limites referentes à despesa com pessoal e à dívida pública.

O procedimento ainda permite que a prefeitura estabeleça medidas emergenciais, como a determinação de quarentena, fechamento de comércio e rodovias, a instituição de barreiras sanitárias e a contratação de pessoal.

De acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal, para que possam valer as suspensões de seus limites e prazos, os decretos municipais de calamidade devem ser endossados pela Assembleia Legislativa.

A deputada estadual Rosângela Reis (Podemos), que participou da votação e foi autora dos pedidos para o reconhecimento de Ipatinga e Timóteo, afirmou que os prefeitos precisam ter todas as condições para adotar as ações necessárias, com segurança jurídica, para combater a pandemia, conforme a realidade local.

Mesmo o município ainda não registrando números altos do coronavírus, é preciso dar condições para que os prefeitos tomem as medidas necessárias para justamente manter os registros dentro de controle. Esse reconhecimento permite isso”.

Rosângela Reis – Deputada estadual

Reconhecimento para Ipatinga, Timóteo e Fabriciano

Ipatinga. Timóteo e Coronel Fabriciano também tiveram a situação de calamidade pública reconhecida pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais. Ipatinga teve a aprovação em 16 de abril, Timóteo na reunião remota realizada em 14 de abril e Coronel Fabriciano em 7 de abril.

Conforme boletim epidemiológico divulgado pelas próprias prefeituras nesta quarta-feira (29), ao todo, o Vale do Aço registrava 37 casos confirmados do coronavírus, sendo 18 em Ipatinga, seis em Coronel Fabriciano, oito em Timóteo e cinco em Santana do Paraíso. Nenhum óbito foi confirmado nos quatro municípios. Outros 570 casos continuavam em investigação e monitorados.

Confira outras ações de Rosângela Reis para o combate do Covid-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios *

*

Ir para o topo