fbpx
Início / Notícias / Samu Regional do Leste de Minas começa a operar 31 de março com recursos garantidos
Samu Regional do Leste de Minas começa a operar 31 de março com recursos garantidos

Samu Regional do Leste de Minas começa a operar 31 de março com recursos garantidos

Dia 31 de março! É essa a data prevista pela Secretária de Estado de Saúde (SES) para o início das operações do Samu Regional do Leste de Minas. O cronograma do lançamento será apresentado na segunda-feira (16), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, em solenidade com o governador Romeu Zema (Novo). Os recursos para a implantação também estão garantidos. O programa receberá R$ 5 milhões de emendas parlamentares, sendo R$ 3,3 milhões da deputada estadual Rosângela Reis (Podemos) e R$ 1,4 milhão do deputado federal Hercílio Coelho Diniz (MDB).

Segundo a diretora de Atenção Hospitalar e Urgência e Emergência da SES, Monique Félix, serão três fases para a implantação completa do SAMU. A primeira etapa, que incluirá o Vale do Rio Doce e o Vale do Aço contará com uma central de regulação e sede administrativa em Governador Valadares, além de uma ambulância Unidade de Suporte Avançado (USA) e 12 Unidades de Suporte Básico, em 14 bases descentralizadas.

A primeira etapa contempla o atendimento nos municípios de Tarumirim, Mantena, Peçanha, São João Evangelista, Santa Maria do Suaçuí, Governador Valadares, Coronel Fabriciano, Timóteo, Caratinga e Belo Oriente.

O objetivo é implantar a fase dois até o mês de outubro deste ano para as cidades de Santana do Paraíso, Antônio Dias, Jaguaraçu, Marliéria, Dionísio, Córrego Novo, Pingo D’Água, Iapu, Inhapim, Açucena, Bom Jesus do Galho, Braúnas, Bugre, Dom Cavati, Entre Folhas, Imbé de Minas, Ipaba, Joanésia, Mesquita, Naque, Periquito, Piedade de Caratinga, Santa Bárbara do Leste, Santa Rita de Minas, São Domingos das Dores, São João do Oriente, São Sebastião do Anta, Ubaporanga, Vargem Alegre e Vermelho Novo.

A previsão da terceira etapa é ser iniciada em até cinco meses depois. Após totalmente implementado, serão oito ambulâncias USA e 33 USB atendendo 86 municípios em todo o Leste de Minas, sendo 19 veículos para o Vale do Aço e 22 no Vale do Rio Doce. A estimativa é atender mais de 1,5 milhão de pessoas em toda o leste mineiro.

Os profissionais que atenderão ao Samu Regional são os aprovados em concurso público pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência do Leste de Minas (Consurge).

Com o recurso das emendas parlamentares de Rosângela Reis e Hercílio Coelho Diniz, será feita a compra de ambulâncias e equipamentos das bases de operações para as próximas etapas, uma vez que o custo da manutenção do programa é dividido entre o Ministério da Saúde, o Governo de Minas e os municípios atendidos.

“O Samu Regional em todo o Vale do Aço é um sonho e não meço esforços para que esse atendimento inicie. Por isso estou encaminhando essa emenda e mobilizei também o deputado Hercílio, a quem eu agradeço também este empenho. Não importa onde vai atender o telefone da chamada da ambulância ou o nome do consórcio. O que importa é o serviço funcionando e as pessoas atendidas”.

Rosângela Reis – deputada estadual

Sensibilização pelo Samu Regional

Na segunda-feira, no auditório JK, será feita a apresentação do cronograma e a sensibilização dos prefeitos que ainda não aderiram ao consórcio. Com a adesão de mais municípios, menor fica o valor de custeio do sistema como um todo.

Uma das administrações que não aceitaram a entrar no escopo do Samu Regional é Ipatinga, por exemplo. O Estado esperava contar com as ambulâncias que já atendem ao Samu Municipal, mas a negativa obrigou a um redesenho da rede de atendimento.

Além disso, também está a prevista a entrega simbólica de quatro ambulâncias, que atenderão os municípios de Minas Gerais. Na prática, serão 90 veículos do tipo que serão entregues.

Luta pelo Samu Regional

Desde 2013 a deputada Rosângela Reis luta pela implantação do Samu Regional no Vale do Aço. Após incontáveis reuniões e cobranças, em 2017 a iniciativa chegou a ser anunciada, inclusive com a compra de ambulâncias e realização de concurso público, mas não foi implantado pelo Estado.

A partir de então, começou a ser estudada a sugestão da deputada Rosângela Reis, de integração entre os consórcios Intermunicipal de Saúde dos Vales (Cisvales) e Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência do Leste de Minas (Consurge), sendo o primeiro do Vale do Aço e o segundo de Governador Valadares e entorno.

“No início de 2019, o secretário de saúde de Minas afirmou que o Estado só tinha dinheiro para implantar um único Samu. Então, propomos a unificação entre os consórcios. Não aceitamos o início atender apenas a região de Governador Valadares e deixar o Vale do Aço de fora”.

Rosângela Reis – deputada estadual

Saiba toda a luta da deputada Rosângela Reis pelo Samu Regional

Equipamentos para Saúde

Outra emenda parlamentar da deputada estadual Rosângela Reis garantiu R$ 300 mil para a compra de equipamentos para a Saúde de Ipatinga. O recurso foi depositado no início deste ano nas contas dos cofres municipais e a administração agora realiza a licitação para a compra dos itens.

A relação dos equipamentos a serem adquiridos são seis laringoscópio infantil e adulto, sete monitores multiparamétricos, sete oxímetro de pulso, seis pranchas longas de imobilização e três ventiladores pulmonar pressórico.

A emenda para Ipatinga foi destinada em atenção ao município que enfrenta dificuldades na área da Saúde.

Ir para o topo