Início / Destaque / Saída para Samu regional pode ser a unificação de consórcios
Saída para Samu regional pode ser a unificação de consórcios

Saída para Samu regional pode ser a unificação de consórcios

Diante da dificuldade financeira vivida pelo Governo do Estado, a saída para o Samu Regional pode ser a unificação entre os consórcios Intermunicipal de Saúde dos Vales (Cisvales) e Intermunicipal de Saúde da Rede de Urgência e Emergência do Leste de Minas (Consurge). Nesta terça-feira (29), a deputada estadual Rosângela Reis, acompanhada de outros quatro parlamentares e sete prefeitos da região, se encontrou com o secretário de Estado de Governo, Odair Cunha, onde a situação foi debatida e a solução foi apontada.

Até então, os dois consórcios disputavam a implementação de forma separada por questões políticas, o que dificultava o aporte financeiro do Estado. Agora, com a possibilidade de união, Odair Cunha afirmou que realizará um levantamento sobre a viabilidade da iniciativa e uma nova reunião será realizada na segunda semana de setembro, inicialmente agendada para 12 de setembro, para responder se a antiga demanda será ou não atendida.

Rosângela Reis expôs a situação para o secretário e pediu prioridade na instalação do Samu Regional do Leste de Minas, uma vez que processos licitatórios já foram realizados, ambulâncias estão paradas e sucateando devido à inatividade, além de equipamentos e insumos sendo depreciados.

“A implantação ajudaria até na regulação de entrada de pacientes na rede de urgência e emergência, que atualmente precisam ficar esperando vagas com a Central de Leitos ligando para ver onde pode fazer o encaminhamento. Com o Samu Regional, pacientes de cidades menores já saberiam para onde seriam levados”, afirmou a deputada Rosângela.

União

O tema da implementação foi pauta de reuniões durante todo o dia. Pela manhã, Rosângela Reis se encontrou com prefeitos de sete cidades, incluindo os presidentes dos dois consórcios: o prefeito de Governador Valadares, André Merlo (Consurge), e prefeito de Ipatinga, Sebastião Quintão (Cisvales). Após a reunião interna, a comitiva também se reuniu com o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Adalclever Lopes, que se comprometeu a lutar pela causa e prometeu reforçar o pedido de implementação com o governador Fernando Pimentel.

Os prefeitos mostraram o descontentamento diante da demora da implantação, uma vez que estão contribuindo financeiramente para viabilizar o serviço e não possuem o retorno de atendimento. Caso ocorra a união dos consórcios, o Samu Regional atenderá 86 municípios. Detalhes de como será feita junção serão definidos futuramente.

Além do custo menor de operação com a junção dos dois consórcios, a unificação também possibilitaria que a manutenção passe a ser tripartite, ou seja, com custeio compartilhado entre a União, o Estado e os municípios.

Também estavam presentes nas reuniões os prefeitos de Mantena, João Rufino Sobrinho; de Peçanha, Eustáquio Braga; de Resplendor, Diogo Scarabelli Júnior; de Aimorés, Marcelo Marques; de São Geraldo de Piedade, Ozanan de Farias.

2 comentários

  1. Leonardo Coelho Nogueira Morais

    Boa noite !
    Gostaria de saber a real situação do processo seletivo do SAMU realizado em 2016 (CISVALES), há previsão para chamada ? A unificação de consórcios realmente será a solução ? Aguardo um parecer.

    Atenciosamente,

    Leonardo Coelho Nogueira Morais

    • Olá Leonardo! A unificação pode ser uma saída mas ainda não há definição. Devido a limitação orçamentária do Estado, a unificação é uma saída que está em debate avançado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios *

*

Ir para o topo