fbpx
Início / Notícias / Reunião emergencial trata sobre fim dos atendimentos SUS no Hospital Vital Brazil
Reunião emergencial trata sobre fim dos atendimentos SUS no Hospital Vital Brazil

Reunião emergencial trata sobre fim dos atendimentos SUS no Hospital Vital Brazil

Mesmo diante da escassez financeira, o Governo do Estado de Minas Gerais estudará formas de evitar a paralisação dos atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), anunciado para a próxima segunda-feira (08), pelo Hospital e Maternidade Vital Brazil, em Timóteo. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, em reunião de emergência com a deputada estadual Rosângela Reis, na tarde desta quinta-feira (04), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. O hospital, gerido pela Fundação São Camilo, alega que a motivação para interrupção dos atendimentos é um débito no valor de R$ 2.246.373,90 entre os meses de outubro de 2018 até maio de 2018. Diante da gravidade do cenário e o impacto na Saúde de oito municípios da região do Vale do Aço, somando mais de 300 mil pessoas, a deputada Rosângela Reis se reuniu na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, com o secretário Carlos Eduardo Amaral, além do subsecretário de Saúde Marcílio Dias Magalhães, o superintendente da Regional de Saúde de Coronel Fabriciano, Ernany Duque Júnior, além de um corpo técnico de servidores. Rosângela Reis afirmou que foi representando o interesse da população e buscar um diálogo entre as partes, para buscar uma solução e evitar a penalização da população com a interrupção do serviço.
Sabemos da dificuldade financeira do Estado. Por isso vim aqui pedir ao secretário que se faça um acordo e não seja interrompido o atendimento pelo SUS”. Deputada Rosângela Reis
Rosângela Reis pediu para Estado viabilizar o não fechando do Hospital Vital Brazil.

Regularização

Segundo o secretário Carlos Eduardo Amaral, desde maio deste ano, o Governo de Minas conseguiu regularizar os repasses devidos para todos os hospitais mineiros. Sendo que apenas os recursos vinculados ao Programa de Fortalecimento e Melhoria da Qualidade dos Hospitais do SUS/MG (Pro-Hosp) que estavam sendo feitos em 75% da totalidade. O restante dos débitos de outros programas estão sendo cumpridos. Amaral ainda enfatizou que já repassou mais de R$ 3 milhões ao Hospital Vital Brazil neste ano e o contrato com a unidade da Fundação São Camilo vencerá nos próximos meses e será necessário firmar um novo convênio. “De fato, um hospital fechar para o SUS sempre é ruim. Ainda mais numa região que há poucos hospitais, como o Vale do Aço. Vamos analisar e estudar o que podemos fazer para evitar o fechamento”, afirmou o secretário. Conforme os dados apresentados pela Secretaria de Estado de Saúde, a disponibilidade financeira mensal da pasta é de R$ 85 milhões, já compactuada em acordo com o Ministério Público. O montante está dividido da seguinte forma:
Programa % do valor mensal Valor mensal
Pro-Hosp Gestão Compartilhada 75% R$ 19.234.631,22
Pro-Hosp Incentivo 75% R$ 8.798.257,46
Rede Resposta 100% R$ 16.950.000,00
Pro URGE 100% R$ 637.500,00
SAMU Regional e Municipal 100% R$ 10.578.910,09
UPA 100% R$ 4.436.625,00
Rede Cegonha 100% R$ 3.327.887,50
CAGEP 100% R$ 200.000,00
CEAE/Cem 100% R$ 4.837.742,50
Contratos de fornecimentos de medicamentos Aporte financeiro R$ 15.000.000,00
Atenção Primária Aporte financeiro R$ 998.446,23
  Total R$ 85.000.000,00
Fonte: Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)

Ir para o topo