fbpx
Início / Atuação Parlamentar / Estado licitará obras emergenciais no Aeroporto do Vale do Aço até sexta
Estado licitará obras emergenciais no Aeroporto do Vale do Aço até sexta

Estado licitará obras emergenciais no Aeroporto do Vale do Aço até sexta

A Secretaria de Estado de Transporte e Obras Públicas de Minas Gerais (Setop) publicará, até o próximo dia 22, um processo licitatório, em forma de carta convite, para as obras emergenciais da pista do Aeroporto do Vale do Aço, em Santana do Paraíso. A informação é da deputada estadual Rosângela Reis (Podemos), que nesta terça-feira (19), se reuniu com o vice-governador Paulo Brant para tratar do assunto.

Ao vice-governador Paulo Brant, a deputada Rosângela Reis relatou a paralisação dos voos comerciais pela companhia Azul, devido as condições da pista de pouso e decolagens. Ao todo, foram identificados 14 pontos de ondulação no pavimento. A parlamentar solicitou apoio do Governo do Estado. Brant informou já acompanhar a situação e se comprometeu a se empenhar pelo Vale do Aço. Por meio da chefia de gabinete da Setop, foi anunciado o processo licitatório até a próxima sexta-feira.

Após a publicação da licitação, as empresas terão 15 dias para se manifestarem se aderem ou não ao processo e em seguida se dá início as obras, estimadas em aproximadamente em R$ 400 mil e devem durar cerca de 15 dias. “Conheço o Vale do Aço e sei dos problemas que a região enfrenta. Estamos tentando equacionar e, se Deus quiser, vamos resolver rapidamente”, afirmou Paulo Brant.

O problema de logística do Vale do Aço também pautou o discurso de Rosângela Reis durante a reunião ordinária no plenário da Assembleia Legislativa nesta terça. “Também pedimos o apoio ao Governo do Estado para viabilizar uma Parceria Público Privada (PPP) ou outro tipo de investimento, por meio da União, que possibilite a reforma definitiva do aeroporto, com projeto já pronto, no valor de R$ 12 milhões. Precisamos resolver a questão rápido, pois a obra emergencial teria uma validade de pouco menos de um ano”, afirmou Rosângela Reis.

Risco de fechamento total

O Aeroporto Regional do Vale do Aço pode paralisar totalmente nos próximos dias. Técnicos da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vistoriaram nesta terça-feira a pista de pouso e decolagens. Eles adiantaram que podem pedir a interdição total do local, inviabilizando assim até os voos regionais pelo programa Voe Minas, que faz a ligação da região ao aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte.

A deputada estadual Rosângela Reis pediu ao vice-governador o apoio para pressionar o órgão federal a não publicar, no Diário Oficial da União, a interdição da pista. O motivo é que, em reunião com a parlamentar na manhã desta terça, o diretor do programa Voe Minas, Willer Furtado, garantiu a operacionalidade dos voos realizados, a aeronave modelo Cessna 208 Caravan, mesmo nas atuais condições da pista.

No encontro, realizado na Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), a deputada Rosângela Reis, junto com o deputado estadual Celinho do Sinttrocel, solicitaram ao diretor Willer Furtado, a ampliação dos voos regionais pelo Voe Minas para minimizar os impactos da perda dos voos comerciais da Azul.

Segundo o diretor Willer Furtado, a obra emergencial também não implicaria na interdição total da pista ou afetaria a continuidade dos voos do Voe Minas, em função das aeronaves terem capacidade de pousarem e decolarem em trechos menores de pavimento e até em terrenos mais deteriorados, sem prejuízo para a segurança dos passageiros.

Atualmente os voos para Ipatinga ocorrem às segundas, quartas e sextas-feiras, ao preço de R$ 350 (segunda e quarta) e R$ 370 (sexta). O avião oferece até nove lugares para passageiros. A proposta é que os voos sejam diários e com alteração de horários para melhor atender a demanda do Vale do Aço. Furtado afirmou que estudará a ampliação e dará o retorno da análise em uma semana.

Ir para o topo