Início / Ação Social / Novos cursos e obras em escolas de Timóteo e Antônio Dias são debatidos em reunião
Novos cursos e obras em escolas de Timóteo e Antônio Dias são debatidos em reunião

Novos cursos e obras em escolas de Timóteo e Antônio Dias são debatidos em reunião

A situação de escolas e a Educação de Timóteo e Antônio Dias foram pautas de uma reunião na última quinta-feira (11), na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte. Representantes da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais (SEE-MG) se reuniram com professores, vereadores dos municípios, assessores e diretores de escolas, que solicitaram ajuda e melhorias que beneficiarão mais de mil alunos. A deputada estadual Rosângela Reis também mandou representantes para o encontro para debater o tema.

“Infelizmente não podemos estar presencialmente nesta importante reunião. Porém, sabemos da situação das escolas e a necessidade de melhorias. Levamos nossas propostas e pedidos feitos pelos educadores e comunidades para os representantes do Estado e vamos continuar cobrando o atendimento dos pedidos na Educação”, afirmou Rosângela Reis.

Representada pela subsecretaria de Administração do Sistema Educacional, Deise Cristina Monteiro, a coordenadora de Educação Integral e Integrada, Cecilia Cristina Resende Alves e o diretor de Educação Profissional, Rafael de Freitas Morais, a SEE afirmou após o encontro que abrirá novos cursos em Timóteo e que dará prioridade aos pedidos feitos.

TIMÓTEO

A diretora da Escola Estadual Hilda Zauza, Iris Leite, acompanhada pelo professor Ronaldo Gonzaga apresentaram demanda que auxiliará no desenvolvimento dos 160 alunos e de toda a comunidade. Entre os pedidos, estão a implantação dos cursos Normal e Magistério e de cursos técnicos (a escola já possui três laboratórios de informática).

A diretora informou que trabalham com o quadro reduzido de funcionários e que atualmente a escola não tem vice-diretor e possui apenas um pedagogo, além de poucos funcionários do setor administrativo. Por se tratar de uma região com alto índice de assalto, Iris ainda solicitou instalações de câmeras e portão eletrônico, além de policiamento mais efetivo na escola. Ela também lembrou que a escola está com uma obra pendente e que o termo de compromisso já foi até assinado, mas a construção não tem andamento.

Sobre o policiamento e instalação do portão eletrônico, foi solicitado aos representantes o encaminhamento de boletins de ocorrência para anexar ao ofício da deputada Rosângela Reis para pedido através da Secretaria de Educação.

Segundo os representantes da SEE, a verba para a contratação de mais funcionários é liberada de acordo com o número de alunos. Como a escola possui apenas 160 alunos, dificulta a liberação de recursos. A situação é a mesma para melhorias estruturais para reforçar a segurança da escola. Em relação a obra pendente, a subsecretaria Deise Monteiro informou que realizou contato com um engenheiro e pediu prioridade na visita para elaboração da planilha, pois através dela será feito o pedido de licitação da construção.

Já o diretor da Escola Estadual São Sebastião, Milton Procópio de Moura, solicitou a implantação de cursos técnicos (o local também possui laboratórios). “Todos nós sabemos da importância desses cursos, que além de ajudar na formação profissional do cidadão, coloca mão de obra no mercado e contribui para o desenvolvimento da cidade”, afirmou Milton e completou já protocolou pedidos solicitando os cursos, mas sem sucesso até agora.

Sobre os cursos a SEE informou que novas turmas serão abertas a partir de Agosto/18, os cursos oferecidos são, Gestão, Informática, Técnico de Administração, Técnico de Informática, Marketing, Logística, Cooperativismo, Agente Comunitário de Saúde, Informática, Normal/Magistério, Recursos Humanos, e outros que estão disponíveis no site da SEE. As turmas deverão ter no mínimo 40 alunos, mas serão avaliados algumas exceções para turmas menores.

Quanto aos cursos na Escola São Sebastião, a coordenadora Cecília Alves se comprometeu em verificar na Regional porque até hoje a escola não foi contemplada com os cursos, mesmo tendo toda a infraestrutura necessária.

ANTÔNIO DIAS

Representando a Escola Estadual Professor Letro, o secretário Dênis Willian pediu agilidade na liberação de recursos liberados em agosto de 2017, para a obra da escola no valor de 415 mil reais.

Também será realizada a abertura de novos cursos das escolas rurais de Antônio Dias. O diretor de Educação Profissional, Rafael Morais, reforçou que é importante a instituição de ensino verificar se a mesma se enquadra na resolução 3.644 que está disponível no site da SEE.

Em relação a obra da escola Professor Letro, em Antônio Dias, a subsecretaria do SEE Deise Monteiro informou que o Estado está com uma demanda reprimida da liberação de recursos para obras e que o governo solicitou um levantamento destas pendências, mas a princípio serão tratadas apenas as emergências que ofereçam risco de vida. A proposta em 2018 é tentar liberar estas demandas por ordem cronológica de homologação, mas tudo depende da abertura do exercício financeiro.

Ir para o topo