Início / Atuação Parlamentar / Licitação para reforma emergencial de aeroporto é homologada
Licitação para reforma emergencial de aeroporto é homologada

Licitação para reforma emergencial de aeroporto é homologada

Quase um mês após a interdição total do Aeroporto Regional do Vale do Aço, a licitação para a reforma emergencial da pista de pouso e decolagem foi homologada pelo Governo do Estado de Minas Gerais. A obra que permitirá a volta dos voos comerciais para a região é fruto de uma mobilização da deputada estadual Rosângela Reis junto com outras lideranças políticas e empresariais do Vale do Aço.

A empresa vencedora da licitação feita por meio de carta convite é a Empav Empreendimentos e Pavimentação Ltda, pelo valor de R$ 320.626,20. As propostas foram abertas no último 8 de março e contou com dois participantes. A Empav agora será notificada pelo Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER-MG) e, em três dias, será feito um contrato com a Ordem de Serviço. A previsão do edital é que a reforma tenha prazo de 30 dias para execução, que pode ser prorrogado.

A obra paliativa terá prazo de vida limitado, até oito meses segundo a empresa a Socicam, administradora do aeroporto. A reforma definitiva será realizada por meio de um investimento, na ordem de R$ 12,5 milhões, por meio do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), anunciada pelo governador Romeu Zema e o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, no início de março.

Segundo a deputada estadual Rosângela Reis, a prioridade agora é concluir rapidamente as obras na pista de pouso e decolagens e retomar os voos. “Mais uma vez, nos mobilizamos e conseguimos um resultado positivo. Infelizmente os voos foram interrompidos. Precisamos recuperar os voos e garantir a reforma definitiva, pois o Vale do Aço precisa do aeroporto”, afirmou.

Interrupção

No início de fevereiro, segundo o comunicado oficial da Azul, a companhia “identificou que a pista do aeroporto de Ipatinga, utilizada para pousos e decolagens, não está atendendo aos padrões operacionais da empresa e, por este motivo, decidiu realizar a suspensão”.

A nota oficial informou ainda que “não tem o interesse em cancelar definitivamente seus voos na cidade, pelo contrário, espera que as adequações necessárias sejam feitas para que possa o quanto antes voltar a realizar seus voos na cidade mineira”.

A situação do aeroporto regional chegou a ser debatida pela deputada Rosângela Reis em uma reunião em janeiro deste ano com o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas (Setop), Marco Aurélio Barcelos. No encontro, ela alertou para a necessidade de investimentos e ampliação do Governo do Estado na infraestrutura da pista de pouso, uma vez que já há projeto pronto com essa finalidade.

Ir para o topo