Início / Atuação Parlamentar / Deputada Rosângela Reis cobra da Cemig solução para quedas de energia em Coronel Fabriciano
Deputada Rosângela Reis cobra da Cemig solução para quedas de energia em Coronel Fabriciano

Deputada Rosângela Reis cobra da Cemig solução para quedas de energia em Coronel Fabriciano

As constantes quedas de eletricidade durante a última semana foram pauta de uma reunião entre a deputada estadual Rosângela Reis (Podemos) e a gerência da Cemig, em Ipatinga, na tarde desta sexta-feira (19). A parlamentar cobrou explicações sobre o que motivou os picos e quedas de eletricidade e a solução dos problemas.

Segundo Rosângela Reis, foram diversos os relatos de quedas de eletricidade no Vale do Aço, principalmente em Coronel Fabriciano, que estão ocorrendo desde o último domingo (14). “Então, nossa atuação parlamentar direta foi de entrar em contato com a Cemig para ver o que está ocorrendo e cobrar uma solução, inclusive de novos investimentos para evitar que a questão volte a ocorrer”, disse.

O gerente de manutenção e serviços da Cemig, Fernando César Gomes, admitiu os problemas e explicou que as quedas foram provocadas por chuvas atípicas com fortes rajadas de vento de até 64 km/h, além de um alto número de descargas atmosféricas (raios) no último domingo. Ele ainda afirmou que um grande número de funcionários foram mobilizados, inclusive vindos de Itabira, João Monlevade e Caratinga, para ajudar nos reparos da rede.

“E de maneira atípica, novamente, na segunda-feira, uma nova tempestade provocou uma nova falha no sistema, provocadas por problemas como árvores arrancadas, objetos que caem sobre a fiação. Tivemos até uma lona que caiu sobre os cabos. A subestação de Coronel Fabriciano foi totalmente desligada e tivemos que redirecionar toda a rede para atender o município. Conseguimos atender a maior parte dos consumidores, mas alguns casos pontuais sofreram mais”, afirmou.

Fernando afirmou que a Cemig pede desculpas aos consumidores que foram afetados, mas que a empresa não tem como controlar a intensidade e frequência de fatores externos, como as chuvas, raios e ventos. “Realizamos as podas das árvores sim, mas não podemos fazer de forma drástica ou suprimir a vegetação. Além disso, a Cemig tem planos para investir mais de R$ 60 milhões em um plano de cinco anos para preparar melhor a rede”, acrescentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios *

*

Ir para o topo