fbpx
Início / Notícias / Assembleia discutirá repasses do Estado e critérios de julgamento de contas dos municípios
Assembleia discutirá repasses do Estado e critérios de julgamento de contas dos municípios

Assembleia discutirá repasses do Estado e critérios de julgamento de contas dos municípios

Os repasses de impostos do Estado para os municípios mineiros e os critérios do Tribunal de Contas do Estado (TCE) para o julgamento das contas das prefeituras serão debatidos, em audiência pública, pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O encontro está agendado para a próxima terça-feira (29), às 14h, em Belo Horizonte.

O requerimento é de autoria da presidente da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização, deputada estadual Rosângela Reis (Podemos). Prefeitos, vereadores, representantes do Estado, do TCE, de associações de municípios e lideranças de todo o Estado são esperados para o debate, assim como o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda.

O objetivo da audiência pública é debater as consequências da retenção de repasses obrigatórios do Estado aos municípios, como ICMS e IPVA, além dos critérios adotados pelo Tribunal de Contas para verificação dos gastos. A audiência terá transmissão ao vivo pela TV Assembleia.

Há um temor por parte de prefeitos de como o TCE avaliará a prestação de contas do ano, uma vez que o caixa das prefeituras foram afetados pela falta de repasse. O indeferimento das contas pode levar a penalidades judiciais e eleitorais.

Regularização de repasses

Os repasses obrigatórios foram regularizados em fevereiro deste ano e um acordo foi feito entre a Associação Mineira de Municípios (AMM) e o governo, junto ao Tribunal de Justiça de Minas Gerais para o pagamento dos repasses atrasados.

Conforme a AMM, ficou estabelecido que os R$ 6 bilhões devidos pela administração passada, referentes aos anos de 2017 e 2018, serão pagos em 30 parcelas, a partir de abril de 2020. Já o R$1 bilhão relativo aos repasses em atraso de janeiro deste ano, será pago em três parcelas a partir de janeiro de 2020.

Na época, Rosângela Reis promoveu outra audiência sobre o assunto.


Garantias

A audiência quer debater também a garantia do Estado em cumprir com o acordo estabelecido. No início de outubro, o vice-governador Paulo Brant aventou, a possibilidade de o Estado não conseguir cumprir o acordo do pagamento da dívida com os municípios mineiros. A declaração foi dada em uma entrevista concedida ao programa “Política em Foco”, da Associação Mineira de Rádio e Televisão (Amirt).

Segundo a deputada Rosângela Reis, é preciso dar certeza que o Estado cumprirá o acordo e que o TCE não penalizará os prefeitos no julgamento de prestação de contas por um problema não causado por eles.

“Sabemos da situação financeira difícil do Estado e do esforço do governador para regularizar as contas estaduais. No entanto, os municípios foram injustamente penalizados pelos atrasos nos repasses. Queremos trazer o TCE para esse debate e dar a garantia aos prefeitos de um julgamento justo. A Assembleia Legislativa pode contribuir nessa questão”

Rosângela Reis – deputada estadual

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.Campos obrigatórios *

*

Ir para o topo